MPF AMPLIA FISCALIZAÇÃO SOBRE COMPRA DE ‘’BOI PIRATA’’ DA AMAZÔNIA

(Foto: Wenderson Araujo/CNA)

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou, a conclusão da sua auditoria sobre a conformidade socioambiental da compra de gado bovino na Amazônia, em prosseguimento as ações contra o comércio ilegal batizado numa campanha nacional contra o ‘’Boi Pirta’’. Pela primeira vez, as ações extrapolam as fronteiras do estado do Pará, incluindo empresas não signatárias do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o setor desde 2018. Segundo o procurador da República Daniel Azeredo, essa iniciativa visa acabar com a discrepância entre empresas que colaboram com as investigações e aquelas que não. No caso de empresas não signatárias do TAC e que não realizaram auditorias próprias, o MPF analisa automaticamente os dados disponíveis do Guia de Trânsito Animal e do Cadastro Ambiental Rural (CAR) de seus fornecedores. Isso foi aplicado às companhias cujos abates representavam pelo menos 0,3% da produção total de cada estado. Os resultados das auditorias foram apresentados regionalmente, com análises já concluídas nos estados do Acre, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia e Pará.

Por Val-André Mutran – de Brasília
Com informações do MPF/PA