(Com 36 participantes, o curso teve como objetivo fortalecer o controle social do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da educação permanente em saúde, com ênfase nos conselheiros Estaduais de Saúde.)

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Escola Técnica do Sistema Único de Saúde do Pará (ETSUS/PA), realizou o curso de qualificação para Conselheiros Estaduais de Saúde, no período de 22 a 26 de abril. Com 36 participantes, o curso teve como objetivo fortalecer o controle social do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da educação permanente em saúde, com ênfase nos conselheiros Estaduais de Saúde.

“Essa qualificação tem uma importância muito grande para a melhoria do SUS. O controle social está inserido dentro das políticas públicas, por conta da fiscalização, do controle das ações de saúde em todo o Estado. Começamos trabalhando e construindo o SUS de maneira equalitária, e nada mais justo do que por meio da educação. Em 2023, nós ouvimos os conselheiros, e através de suas necessidades básicas desenhamos o projeto a partir do conhecimento de cada região do Pará, respeitando suas especificidades, suas dificuldades e suas diferenças”, ressaltou a diretora da ETSUS, Elizeth Braga.

O evento foi marcado por debates e trocas de experiências, destinadas a orientar os conselheiros sobre suas competências e atribuições, além de ampliar seus conhecimentos sobre o SUS. Os participantes também discutiram questões relacionadas à saúde do trabalhador e à saúde mental.

O enfermeiro e conselheiro estadual de Saúde Adelson Teixeira, do município de Breves (no Arquipélago do Marajó), reforçou a relevância do evento. “Quero agradecer a toda a coordenação do curso, porque é importante atualizar os conhecimentos a respeito do SUS, das portarias e das legislações, que são as bases que iremos levar para o nosso controle social, para capacitar nossos conselheiros municipais, e para fortalecer o usuário do SUS em termos de conhecimento”, disse Adelson Teixeira.

Diversidade – Diversos temas foram abordados, incluindo os desafios atuais e a regionalização da assistência em saúde, os instrumentos de gestão, planejamento e financiamento da saúde, e o exercício do controle social da saúde. Um dos pontos destacados durante o curso foi a importância de considerar a diversidade populacional, econômica e cultural da Amazônia como determinantes e condicionantes das políticas de saúde do Pará.

“Qualificar conselheiras/os sempre foi prioridade nesta ETSUS, por entendermos que o SUS precisa do controle social para alcançar toda a população do Pará. Esta qualificação teve uma metodologia diferenciada, e consideramos o tempo e a dinâmica do Conselho Estadual de Saúde do Pará, assim como as escolhas de temas atuais, vinculados diretamente às políticas do SUS”, enfatizou Pedro Júnior, assistente social da ETSUS-PA e coordenador do Curso de Qualificação para Conselheiros de Saúde.

Ainda segundo o coordenador, “acredito que cumprimos nossos objetivos, e que venham novos desafios para a ETSUS-PA, no campo da EPS no controle social, incluindo o de qualificar 65 conselheiros Locais de Saúde Indígenas do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) Kayapó do Pará, que ocorrerá na última quinzena de maio, na Aldeia Kriny, em Bannach, em parceria com o CONDISI (Conselho Distrital de Saúde Indígena) Kayapó do Pará”.

A médica do SUS Silvia Kumaru, professora do curso, também relatou a importância da capacitação. “Quem constrói o SUS é o controle social. Todas as propostas do SUS nasceram do controle social e chegaram às gestões. Eu me sinto gratificada de participar dessa formação, e me coloco à disposição para atuar em outras qualificações”, disse a profissional.

Ao final do evento, os participantes receberam certificados, atestando sua participação e o compromisso com o fortalecimento do controle social do SUS na região.

(Com Agência Pará)